Textos

Sofre de ansiedade? Você não está sozinho!

05 setembro


Levando a Sério Blog

Oie gente, tudo bem? 
Hoje vamos conversar sobre um tema um tanto incompreensível para muitos, a ansiedade, o mal seculo! De acordo com o dicionario "trata-se de grande mal-estar físico e psíquico; aflição, agonia. desejo veemente e impaciente, falta de tranquilidade; receio; estado afetivo penoso, caracterizado pela expectativa de algum perigo que se revela indeterminado e impreciso, e diante do qual o indivíduo se julga indefeso." A ansiedade pode ser classificada por muitos outros termos, mas na prática, só quem sente de verdade esse mal pode traduzir o quão ruim é. E para descrever um pouco sobre esse maleficio, trouxe um artigo super interessante do meu amigo José Matias para que você possa ter uma visão mais abrangente de tudo o que acontece quando esse problema passa dos limites e que não deve ser ignorado.

"Quem nunca sentiu aquela apreensão antes de apresentar um trabalho na escola, em uma entrevista de trabalho ou em um primeiro encontro? Penso que todo mundo, né? Sentimos um friozinho na barriga, mas logo passa.

Agora me diz outra coisa!? Você sente apreensivo, irritado, com sudorese nas mãos e nós pés, náuseas, taquicardia e não consegue pegar no sono facilmente? Mesmo que não tenha nenhum compromisso ou algum trabalho para apresentar? É extremamente preocupado, na maioria das vezes se “pega” pensando em coisas catastróficas que podem acontecer no futuro? Sente medo de morrer? Se você disse sim para alguns desses sintomas, pode ser que esteja com algum distúrbio da ansiedade. Fique atento!
Segundo a estimativa da OMS (Organização Mundial da Saúde), 9,3% dos brasileiros têm algum transtorno de ansiedade, equivalente a 18,6 milhões de indivíduos.   Não se desespere! Viu que não está sozinho? Existem diversas maneiras para controlar os distúrbios. A prática de esporte é de suma importância, podendo amenizar os sintomas que são extremamente desagradáveis, alimentação adequada, bons amigos, meditação, pensamentos positivos e profissionais qualificados para dar as melhores orientações são essenciais no processo. 

Se você não se identificou com os sintomas listados acima, conhece alguém que os sente? Preste auxilio! Muitos indivíduos desinformados, que não sofrem desse mal, tratam os transtornos de ansiedade como frescura ou fraqueza. Garanto que os sintomas são cruéis, vagos, capazes de imobilizar uma pessoa, prejudicando-a na vida profissional, amorosa. Experiência própria.
Como já dizia Ana Suy: “Ansiedade mata? Mata, sim, o presente.”

José Roberto Matias – Estudante de Jornalismo
@jrmatiasviaja


A ansiedade é um fator que deve ser tratado com especialistas sim, isso não é frescura, é transtorno, é doença! Se você é assim ou conhece alguém que têm esses sintomas, conte aqui nos comentários.
Beijos e até a próxima!


Life Style

Pulseirismo e braceletes: Como combinar esses acessórios

03 setembro

Olá Amores, tudo bem?
As pulseiras são peças cheias de estilo, versáteis e podem ser usadas sem medo, mas é preciso seguir algumas dicas para arrasar em qualquer ocasião.

Seja para dar cor, brilho ou apenas finalizar uma produção com delicadeza, sempre existe um modelo que se adequa ao seu estilo. Ah, e as pulseiras são tão importantes para valorizar um look que até os homens têm investido cada vez mais nesse acessório.


O pulseirismo está de volta

O pulseirismo surgiu em 2014 e foi um marco na forma de uso das pulseiras, já que o costume era de usá-las como peça única. A febre do pulseirismo continua em alta, aliada à volta da tendência dos braceletes.

Realçar o glamour de produções já poderosas, evidenciar a delicadeza, dar brilho e cor para looks mais simples são alguns dos objetivos dessas tendências. Sejam bijuterias ou semijoias, elas cumprem essas missões em praticamente todos os estilos, desde as mais básicas até as ousadas.

Porém, selecionar as peças adequadas para cada ocasião e estilo de look exige bastante cuidado, já que o uso de muitos itens pode resultar em exagero e deselegância. De modo geral, o segredo para não cometer esse tipo de deslize é apostar no “menos é mais”.

Pulseiras

Disponíveis em modelos diversos, podem ser usadas em conjuntos que misturam alguns estilos diferentes ou até cores e materiais, desde que estejam em sintonia.

Há peças de diversos estilos, cores e materiais: banhadas a ouro, de prata, com zircônia, com pedras naturais, com pedras semipreciosas, com pérolas; peças para compor muitos looks e arrasar. 

As pulseiras pequenas e delicadas são adequadas para todo tipo de ocasião. As peças de corrente fina e materiais mais delicados ficam lindas tanto quando usadas solitárias quanto em mixes mais divertidos.

Uma dica importante: não as usar por cima da manga comprida e prefira deixá-las alinhadas ao pulso.

Pingentes ou berloques

Correntes com pingentes pontuais, em formatos e cores diferentes ou pulseiras mais estruturadas com berloques que representam momentos da vida da pessoa são ótimas opções para looks mais divertidos e despojados. 

Se os pingentes ou berloques forem menos chamativos e mais sóbrios, esse estilo de acessório também pode ser usado em ocasiões formais. No entanto, evite peças barulhentas quando tiver que movimentar muito as mãos.

Braceletes

Maiores e mais chamativas, as pulseiras estruturadas – conhecidas como braceletes – podem aparecer em diversas versões, das mais descontraídas às mais finas. O material e sua qualidade é que determinam para que tipo de ocasião e look cada modelo é mais indicado.

Peças grossas e grandes ficam bonitas no verão, com vestidos, bermudas e visual leve. E como não permite mixes e fica muito mais interessante quando usado solitário.


Dicas básicas para combinar as roupas com os acessórios

A partir de um detalhe da roupa é possível tirar uma cor para a escolha de acessórios ou vice-versa. Essa é a regra das peças “conversando entre si”.

1) Para as roupas pretas: use qualquer tipo de acessório ou cor, inclusive os sapatos e bolsas.
2) Roupas com cores em tons sóbrios: prefira cores fortes para quebrar a monotonia.
3) Roupas com cores fortes: use acessórios com tons neutros.
4) Roupas em tons neutros: opte por cores fortes, nas bolsas, sapatos ou semijoias.
5) Para roupas brancas ou off-white: prefira os tons terrosos.
6) Para roupas com estampas: prefira acessórios com tons sóbrios e discretos ou que combinem com uma das cores da estampa.
7) Sapatos coloridos: sempre use bolsa e bijuterias de cor neutra.
8) Bolsas da mesma cor da roupa: esse efeito alonga a silhueta.

Siga sua intuição

Agora, experimente as variedades de pulseiras e garanta uma produção completa, sem exageros e que esteja de acordo com a ocasião na qual será usada.

Use sua intuição para as combinações, siga as dicas e procure por looks parecidos com o que você deseja usar para ter uma ideia mais próxima de como combinar as peças.

Lembre-se de que não basta juntar tudo num braço e achar que vai ficar lindo. Pois além de mesclar um tipo de pulseira com outra, o objetivo final é que ele esteja combinando com seu look e o seu estilo.

Google+

Comentários